domingo, 2 de agosto de 2009

Nois Dois !



Queria eu simples mortal
Invadir teu corpo
E ver em teu coração, em tua mente
O que há de mim



Aflorar em teus olhos
Em forma de lágrima
Correr suavemente pela sua face
E desembocar em teus lábios
Em forma de um suave beijo



Queria entender o por quê
Que sonhos são capazes de tornar real
Nem que seja num istante ínfimo
Nós dois ... Em corpo, alma e coração.












5 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola! Obrigado pela visita, gostei do lirismo em seus poemas, bem vindo ao mundo dos blogs,srrs.

Apareça!!

Ana Paula disse...

Olá. Gostei bastante daqui, das belas imagens, dos pensamentos que parecem dançar numa brisa fresca de fim de tarde... que as pessoas quase nem percebem no caos do dia, no asfalto quente, nas esquinas agitadas. Esses pensamentos que a gente guarda num canto onde parece doer menos e quando inflama só com muita cerveja e versos pra anestesiar.
Grata pela visita.
Abraço

Brisa Inaê disse...

Nesse espaço vejo o belo e sinto as palavras falarem por mim!

Viajo com os poemas, as imagens e as músicas...

Ariana disse...

Ah, sentir-se apaixonado é a mais perfeita sensação.

Confesso que lendo esta poesia dá vontade de viver, de buscar, de sentir isso tudo.
Somos homanos, sempre à procura de respostas para as nossas ausências.
Apaixonar-se, ainda que por um tempo, nos sacia completamente e nem queremos saber de mais nada: apenas das sensações que ela nos proporciona.

Adorei as imagens!

Ariana disse...

Ops, eu quis dizer "humanos". Isso é terrível para uma professora de Português, mesmo que seja erro de digitação...