segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Meu Disfarce





Não fui na infância como os outros ...
Eu não via como os outros viam
Minhas paixões eu não podia tirar da fonte igual a deles

Eram outras as origens de minhas tristezas,
Eram outros os cantos que me faziam despertar para as alegrias do coração ...
(EU) ...sou diferente e daí? O que fazer ?

Tudo que amei , amei sozinho ...
Tudo o que desejei estava distante de mim,
Queria ser como os garotos normais, ser feliz ao menos ...
Com as coisas simples da vida ...

Na minha infância , na alba da tormentosa vida, ergueu-se no bem , no mal,
em cada abismo, a encadear-me o meu mistério ...
Me perdi em mim mesmo ... já não sei quem sou ...
Será que venho dos rios ... mas se venho dos rios onde esta a fonte ?

Será que venho do sol ?
Talvez isso justifique a paz e calor que me envolve
quando vejo aqueles clarões dourados de outono !
Alguns dizem que sou como o relâmpago ... ahhh os relâmpagos vermelhos
Que anunciam a chegada dos trovões , incendeiam os céus e provocam tempestades que vem fulminantes e inundam
Medo, força, magia, poder, imaginação ... é minh’alma é como um relâmpago ...

Não ... não ... não ... desculpem-me não sou não ...
Sou só um pobre Mortal ... um ser comum que queria ser diferente, que não se conforma com os limites da própria vida ...
Alguém que ao ingressar ao jardim do Amor
Deparou-se com algo inusitado ...
Na entrada do jardim, ali onde Eu antes brincava no gramado ...
Havia uma capela , fechada ...
Os deuses colocaram uma placa ... “Tu Não Podes”

Esse sou EU , ... consegues entender ?
Não ? ... tudo bem , confesso, também não ...
Por isso se alguém perguntar quem sou ou pedirem por mim digam que conhecem-me pouco ... MEU DISFARCE É FINGIR QUE NÃO EXISTO, e digam PRA VIDA QUE HOJE EU NÃO VENHO!!!

Ahhh se for pra falar sobre o meu querer então ... bom ai é complicado demais ...
Mas afinal ... quem é você ?





Luciano Braz









Na Foto minha maninha e sobrinho !



Minhas maninhas lindas!


Maninhos reunidos ...






Aos amigos, deixo meu abraço , respeito e admiração ...

18 comentários:

Ariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ariana disse...

Oi, Luciano,
Ser diferente às vezes perturba, forma bloqueios, propicia isolamento. Estes versos do seu texto são bem reais, muitas pessoas assim se sentem, e se questionam por tanta divergência no modo de proceder e de pensar. Mas, essa é a vida! Com ou sem disfarces, aqui estamos nós, expostos ao mundo e aos olhos de quem quiser nos ver.


Beijos e uma boa semana pra você!

Lindas fotos!

Mariana disse...

Lindo o teu poema.Na verdade nós não sabemos quem somos,porque estamos sempre mudando,e quando esta mudança é para melhor,é o mais importante.
Linda a tua família.
Parabéns!
Desejo-te uma semana iluminada por Deus e produtiva.
Grata pela visita no meu blog.
bjs

Majoli disse...

Luciano, que lindo "Meu Disfarce", meu amigo você tem alma de poeta.

A música escolhida é linda por demais, eu ADORO!!!

Amei as fotos, que delícia de família, beijos no coração de cada um deles.

E pra você meu querido o desejo de muita inspiração e uma semana recheada de coisas boas.

Beijos.

Maria Bonita e Cia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mary disse...

Luciano,

Vivo a me fazer estas indagações: Quem sou? Qual a razão da minha existência? O que me pertence realmente nesse mundo?
Me vejo no seu poema, vc consegui descrever meus sentimentos de infância com exatidão...
Não sei se mostra em seus textos, ou faz leituras perfeitas de outras vidas.
Vc tem um maravilhoso dom!
Parabéns pela família linda que possui.

Admiração e respeito por vc e sua arte!

Poeta Mauro Rocha disse...

"Sou a metade do inteiro" Seu poema canta, encanta, chora e dança.Na vida todos tem seus disfarçes, alguns nunca tiram as máscaras, outros tem a coragem de dizer quem é! Belo poema, poeta Luciano. Um abraço!!

Poeta Mauro Rocha disse...

Ah!!Desculpa não aparecer tanto mas estou estudando e realmente sem tempo.

Um abraço!!

Blue disse...

Lendo este teu post, lembrei-me dos homens máscaras que estão sempre pela Rua da Flores.
Quantas pessoas não estão por trás destas máscaras?
Na verdade, todos usamos um certo tipo de máscará.

E claro, já me mandaram pedir dois tragos de tequila hoje, pode? Palavras, apenas palavras, mas é bom brincar com elas.

Valeu, abraços

Everson Russo disse...

O mais legal disso tudo é o ser diferente, cruzar caminhos diferentes, estar e pensar diferente...amigo, prazer em recebe lo no Barco, agradeço de coração, e claro, um prazer se continuar a me visitar, inclusive, te convido ao meu blog principal, atualizado diariamente, O Livro dos Dias, www.olivrodosdiasdois.blogspot.com

abraços e uma otima noite pra ti.

Ariana disse...

Refletir é sempre bom. Faz-nos ver a vida com mais clareza... Ainda mais à noite, de preferência no silêncio da madrugada... nessa hora, podemos expor a vida nas mãos e visualizá-la sem máscaras.


Beijos!

Boas reflexões!

Vivian disse...

...Luciano meu querido.
todos somos diferentes,
porque somos únicos.

e você é maravilhoso com
as palavras.
que dom, my God!

que dom e que família linda
tens por aí.

um bem haja a todos vocês!

obrigada pelo carinho da
visita lá em casa!

beijos, lindo!

(Carlos Soares) disse...

Fez quase uma autobiografia...ou total? Vivam as diferenças. O importante é não perder a essência, a autenticidade. O pior não é o que os deuses definiram entre certo e errado,como você diz no poema, mas sim, as pessoas na terra que se acham deuses.Aí é bem pior.Belo e inteligente texto. Um abraço

Mariana disse...

Luciano ,como é bom encontrar no meu blog a tua presença.
Aprendo contigo.
Obrigada por compartilhar o teu blog e visitar o meu.
Tenhas uma linda tarde.
bjs

Ariadne disse...

Agradeço seu abraço e curti muito seu blog.
Eu diria que a loucura de ser ou não ser, nos faz pessoas que o mundo não comporta. E daí?
Eu sou, você é, aquilo que ninguém vê. Prazer em conhecê-lo. Beijinhos!

Lampejos disse...

Luciano Braz,

Não sei quem sou....melhor não termos todas as respostas...verdade?

Não há na terra um ser humano capaz de se alto-afirmar quem é com tanta certeza

Ninguém sabe o que veio fazer neste mundo
quais são as suas ações
seus sentimentos
suas ideias
nem qual é seu verdadeiro nome...seu imperecível Nome no registro da luz

A sede do absoluto às vezes nos cega ainda mais.


[obrigada pelas visitas silenciosas]

(a)braços,flores,girassóis..:-)

Mariana disse...

Luciano, achei original a tua ideia de vender o cérebro, nunca tinha pensado nisto.
Só não espalha, vai que alguém patenteia e leva os créditos por ti.
Bah guri, vi se da próxima vez que eu vier te visitar, tem um novo post. hheeh
Bom fim de semana e Vida longa.
bjs

Linda disse...

Luciano vim retribuir sua visita e agradecer por suas palavras , ao meu blog , espero ter sua presença sempre por lá, e tb lhe dar os parabens pela linda familia e seu blog de grande qualidade, por isso com muito carinho apartir de agora serei um dos seguidores e terei o maior prazer de vim lhe visitar sempre. Um grande beijo para vc