domingo, 7 de fevereiro de 2010

Carta ao Tempo


Hoje estou indignado, tenho 31 anos e acabei de acordar para uma realidade dura e crua, A Caverna do Dragão não é nada do que eu acreditei, puta que o pariu isto não pode estar acontecendo comigo, cresci esperando que aquelas crianças ordinárias saíssem daquele maldito mundo, acho que até fiz orações em prol deles , acordei muitas manhãs de inverno saindo do aconchego de meus cobertores para ver se o Mestre dos Magos (aquele anão energúmeno) iria ajudar os perdidinhos a deixar o mundo do Vingador.
Pior, amava a Uni (unicórnio dos infernos) achava ela tão lindinha, inclusive já gritei algumas vezes a na frente da TV, “não deixem a Uni” (parece que ela me olhava e agradecia , dizendo” Uni – Uni – Uni”.
Hoje depois de tantos anos esperando, resolvi investigar mais afundo a série, pois ao ver meus filhos vibrados na história achei no mínimo incoerente por parte do autor me deixar 20 anos esperando para saber o que acontece no final.
Para minha surpresa (indignação) meu mundo caiu quando descobri a realidade do desenho animado e o quanto depositei energia de forma desestruturada na compreensão do mesmo, através deste Case aprendi uma grande lição que expresso aqui através da frase de Lucius Annaeus Sêneca, filósofo latino nascido em Córdoba, 4 a.C. – 65:
"O obstáculo maior na vida é a espera de amanhã e a perda do dia de hoje”
Se quiser saber ou fazer algo, não espere que alguém abra as portas pra você, use as suas mãos ... tome atitude.
Bom, é claro que mesmo com toda esta indignação não poderei contar aos meus filhos o que de fato descobri, pois estaria roubando deles a oportunidade de sentir o que senti ou aprender significativamente a lição que compartilho hoje com vocês.
ATITUDE, saber o queremos, e descobrir aonde e como ir à descoberta dos nossos paradigmas, deixar de esperar pelos outros e buscar as nossas respostas.
(Até por que meus amigos, quem sabe aonde quer ir, nunca está perdido)
Pessoas que sabem aonde vão são aquelas que possuem dentro de si uma determinação muito viva para empreender um caminho, crer nele e doar-se a ele de corpo e alma. Longe de assegurar-se do futuro e adivinhar o próprio destino, elas são dotadas de uma consciência clara do momento presente, sabem em que chão estão pisando e a partir desta clareza fazem todo o possível para manter a sua meta. Bem outra coisa são os que estão confusos e sem direção. São como “patos” em meio à “garranchos” (arbustos tortuosos e fechados), que ficam perdidos e sem saída, defrontam tudo e voltam atrás, sem se arriscar na busca de uma saída.
Aos determinados e que sabem onde e por onde trilhar, pouco a pouco as outras pessoas e o universo inteiro vão abrindo passagem, pois vêem neles aquela firmeza e empenho que nenhuma resistência é capaz de impedir, exceto, eles mesmos. Sem contar que o mundo inteiro gosta, colabora e abre passagem para as pessoas que possuem esse espírito e estilo de perseverança e clareza, mesmo quando lhes impõem algumas barreiras para provar a verdade de sua determinação e propósito.
Aos que sabem aonde ir a viagem pode ser perigosa, arriscada, difícil, mas a clareza do caminho anima a prosseguir sempre de bom ânimo e de boa vontade
No mais, quanto tomamos ATITUDE e deixamos de fazer parte do plano de alguém, imergindo em nosso próprio plano, o mundo inteiro conspira, ganhamos tempo e descobrimos no tempo certo as compreensões que tanto procuramos.
Nunca esqueçam da frase do Antoine de Saint-Exupery:
“O mundo inteiro se afasta (abre caminho) quando vê passar um homem que sabe aonde vai”
Bom amigos é isto, na seqüência compartilho com vocês uma carta que escrevi dia destes ...
Só mais uma coisa ... “Não acreditem no mestre dos magos”



Um beijo amigos e ótima semana ... viva a Caverna do Dragão rsrsrs !





Carta ao Tempo
Tempo ...

És, meu querido, o porto da minha vida,
Anjo que me acolhe com mansidão,
Procuro-te hoje por que o fogo do silêncio adormece em meu peito...
Sinto-me como pluma que perde as asas por falta de vento...
Flutuo pelo vazio...
Tu já não se esticas e as horas passam ainda mais depressa.

Em cada segundo rouba um pouco do mim.
O inicio ou fim ?

Em momentos em que nada fazia prever,
Nasce em mim um desejo incontrolável de viver plenamente ... tudo ...

Sou árvore sobrevivendo as tempéstes, procurando terra firme ...
Frágil esperando não quebrar,
Temo que voem raios do céu e queimen-se os ramos dos meus sonhos ,
Que os tufões deitem por terra as pétalas que dão luz e vida aos meus dias...

Amigo, se puder te pedir algo ...
Desejo a leve chuva , morna e deliciosa a acalmar meu ser ... Beijando-me...
O vento soprando suave ... viajando por todos os cantos de mim ...
E que as horas que me restam sejam como um doce e sincero abraço ...
Que sejam eternas enquanto durem, e durem um grande e abençoado espaço.
Terno e Cheio de Paixão!


Um beijo,

Luciano Braz

12 comentários:

sagitario disse...

meu jovem Luciano, não esteja indignado por tão pouco, sabe o Pai Natal também não existe, mas nós pedomos-lhe sempre prendas e alguém faz de Pai NATAL E OFERECE-NOS UMAS COISITAS.
Mas você sabe o que quer e para onde vai e isso sim é importante
um abraço de amizade

angela disse...

Que assim seja um grande e terno abraço.
beijo

Luciana P. disse...

Puxa, que delícia de post. Também me enganei como você, rsrsrs. A inocência que temos é tudo de bom, pena quando a gente acorda pra vida. A sua carta nos remete a várias situações de vida. Amei essa frase: "O vento soprando suave ... viajando por todos os cantos de mim "... Cara, que coisa mais linda! Que inspirãção maravilhosa!

Beijos e ótima semana pra ti!

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Luciano...quando a inocência nos deixa orfãos, a gente ganha da realidade um sentido...um sinal de compreensão que nos ajuda a perdoar a nossa própria ingenuidade, crescemos a cada vez que descobrimos isso...e o tempo segue...com a gente tentando correr a frente dele,mas geralmente ele é mais veloz, ele não dorme...rsrs
Muito bom amigo...que os ventoscontinuem dentrode ti,fazendo brisas e também vendavais...
Um abraço na alma...bjo

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Luciano. Lindo!
Diante do que li, dedico-lhe esta postagem do meu blog do Poeta menino que eu adaptei do meu jeito.

TÃO BOM VIVER DIA A DIA...
(Canção do Dia de Sempre /Mário Quintana)
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...
E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...
E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.
Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!
E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...*

Muito obrigada pela visita*
Beijos
Bom dia sempre*
Renata

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Quanto tempo!! A Cavrna do Dragão vai se sempre algo mágico, não importa se eles conseguem ou não, sempre haverá a esperança de conseguir, mas é bom rever aquilo que sempre gostamos, e parabéns pelo poema.Um dia vou escrever uma carta ao tempo e mandarei ao vento.Um abraço!!!

Everson Russo disse...

Bom dia meu amigo,,,saudades de ti,,,anda meio sumido do Livro,,,,pois é, a vida da gente nos prega peças,,,a gente se decepciona daqui e dali,,,mas o bom é isso,,,tomamos novos rumos,,,novos ares,,,,novos amores,,,,se um dia descobrimos que papai noel não existe,,,,ou que nosso heroi não era tudo aquilo que esperavamos,,,mas percebemos o quanto temos de força dentro den nós para sermos felizes....abraços e uma semana de paz pra ti e familia.

Daniel Costa disse...

Luciano

Óptima crónica, seguida de um interesante poema! Depois de os seguir atentamente, ocorre-me o seguinte: o mundo não se compadesse com os que esperam as coisas apareçerem. É forçoso que façamos com que elas aconteçam.
Abraço
Daniel

Wanderley Elian Lima disse...

Olá meu amigo.
Belíssimo texto. A vida é feita de coragem e atitudes, quem não os tem não vive, só passa pela vida.
Grande abraço

Mari Amorim disse...

Olá amigo<
desculpe-me pela demora da retribuição da visita,mas como tudo na vida é mutável..
gostei muito de suas reflexões,
Boas energias
Mari

Majoli disse...

OI meu querido, desculpe a demora em vir te ler...
Você some, mas quando volta nos traz uma poesia tão linda que é essa "Carta ao Tempo"

Eu andei conversando com meu coração dia desses, preciso falar com o tempo também, dizem que só o tempo cura um coração.

Beijos meu querido.
Gosto muito de você e sinto muito sua falta.

Luciana disse...

KKKKKKKKKKK
Será que SÓ eu e seus filhos é que não sabemos mesmo como termina essa história?(trate de me contar rsrs)