sábado, 31 de outubro de 2009

Se Eu pudesse Escutar A voz do Velho !


A gente quando é jovem não enxerga
As coisas que a vida quer mostrar.
A gente quando é jovem não aceita,
Os conselhos que os mais velhos querem dar.

A gente quando é jovem acredita
Que o mais velho tem a mente ultrapassada,
Mas logo o tempo passa vem a dúvida,
Quando tem que andar sozinho pela estrada...

Amores!
De que vale essa noite pampeana
e esse pampa exalando alecrim,
se mesclando ao perfume das flores
que plantei pra vocês no jardim?

Ahh se eu Pudesse ...
Se eu pudesse escutar a voz do velho,
Se eu pudesse perguntar o que fazer,
Mas o velho se calou e foi embora
E não pode mais voltar pra responder.

Minuano me faz serenata
da coxilha no fio do alambrado,
a saudade invade meu peito,
coração bate descompassado.

Que falta tem me feito a voz do velho
Agora não me canso de dizer,
O tempo não tem jeito de voltar,
adianta arrepender?

Vou deitar dodemando no meu pala
mas as noites parecem sem fim,
Só Deus sabe o quanto lhes amo,
e que falta vocês fazem pra mim.

Pai, Mãe,
A gente quando é jovem não espera
Encontrar as curvas mal sinalizadas,
E às vezes sem querer erra o caminho,
Quando a bate a solidão na encruzilhada.

Fecho os olhos vou imaginando,
acordar com vocês a meu lado,
pra poder abraçar-lhes com carinho,
e te amar e ser amado.

Onde vocês estão agora? Imagino que bailando pelo ar em algum lugar distante !


Luciano Braz
Saudades do Velho,
5 Anos sem Ti,
Saudades da Velha
26 anos de ausência.

02/11 – QUE AS ALMAS DESCANSEM EM PAZ NOS BRAÇOS DE DEUS!





















Poema belissimo, escrito hoje pela amiga e poeta Lidia Serena.


Em primeira mão:

Sabor de saudade

Olhar apaixonado, pleno,
Sorriso descontraído, gigante,
Tom de voz suave, pequeno,
Jeitinho paciente, amante.


Docilidade frente a minha infantilidade,
Dedicação em fazer-me brilhar,
Beijo que derrama o sabor da saudade
Desejo que se inflama sem me tocar.


Abraço que se perde na distância
Absorto na paixão que resiste,
Sonho de adulto, ainda criança,
Inocente no pecado que existe.


És, meu querido, o porto da minha vida,
Anjo que me acolhe com mansidão,
Em teus braços sou pequena, querida,
Refugiada na brandura do teu coração.


Lídia Sirena Vandresen
31.10.09











Reflexão:
De alguns anos para cá a humanidade vem sendo desafiada a pensar seriamente no modo como vem se posicionando na sua responsabilização por si mesma neste mundo.
Pouco a pouco ela se vê, (mesmo forçadamente), diante da exigência de ter que dar um sentido bom e criativo a tudo o que vem sofrendo e experimentando nos últimos Séculos, especialmente, no que se refere às últimas tragédias ligadas à guerra e a natureza.
Esses dois fenômenos foram acionados pelo que se poderia denominar com a palavra violência. Violência, no caso, foi a violação que o Homem fez ou provocou em si mesmo, nas raízes de seu ser, a ponto de sentir-se fora de casa, banido de sua própria existência.
Desta forma, ele vive exilado numa pátria estranha e agindo o tempo todo como um inimigo de si mesmo, de todos e de tudo para salvar a própria pele, bem como sonhando um dia alcançar a paz de sua terra natal. Para sobreviver em terra estranha ele tenta resolver os conflitos que o afligem sem nenhum princípio, apenas confiado na sua própria capacidade de combate, sem importar-se com o sacrifício de quem quer que seja.
Na busca de safar-se, não sente nenhum remorso se com seus golpes fere ou mata seu semelhante com o ataque cruel de sua espada de ira.
No desespero de sempre ganhar, impõe mais e mais ódio em si mesmo, aumenta a proporção dos conflitos e cega-se diante da situação dramática que vai se avolumando ao seu redor.
A violação que o Homem imprimiu em seu ser, acaba por atingir o universo inteiro e desencadeia uma avalanche de destruição que já alcança dimensões imensuráveis.
Lendo a última reportagem da veja (28/10) despertei em mim uma grande curiosidade, então decidi que no próximo mês vou visitar um morro no Rio de Janeiro, passar dois dias lá, para entender como é este “pais” a parte, e como as pessoas se organizam para manter-se vivos. Afinal, antes de tentar entender a violência e combate entre as nações, precisamos saber , entender e tratar de manter paz dentro de nossa própria casa.

A única conclusão que já tenho formada é que "A violência jamais resolve os conflitos, nem sequer diminui suas conseqüências dramáticas"

Lhes conto futuramente sobre a experiência.



Abraço Aos Amigos, e obrigado pelo carinho !
Otima Semana a Todos!








28 comentários:

DE VEZ EM QDO VENHO AQUI disse...

Luciano, vc é maravilhoso, seu blog muito crítico, reflexivo...parabéns e obrigada por sua visita maravilhosa!!!amo Curitiba!!irei morar aí loguinho!!
seus posts merecem ser lidos por muitas pessoas!!parabéns pela escolha da música!!!
ah,faça essa experiencia mesmo...conhecer outras realidades e buscar a compreensao a partir de outras dimensoes...

Francisco Vieira disse...

Grande post meu amigo. Belissimo poema.
Os seus, aqueles que a vida roubou de voce estarao seguramente velando por ti e orgulhosos do filho que colocaram no mundo.
Um forte abraco e um bom domingo para voce

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia já de Novembro, Luciano!
Saudade é sentimento bom! Não se arrependa do que não fez, vc nada sabia, não tinha como saber, não era opção. Eles lhe deram o melhor e você aproveitou. O que vale é isso: os valores.
Infelizmente, esse ódio de que você fala é realidade e fere mesmo quando atinge a quem quer que seja. Triste quando tentamos ajudar e somos mal compreendidos. Mas um dia, e creio não estar longe, tudo há de mudar. Sou simpática à sua dor. Porém quero passar-lhe a minha herança. Alegria do interior, autêntica, que sempre volta depois das tormentas.
Abraços a você e aos seus, e Boa Entrada em Novembro, com Positividade,
Renata

Abraão Vitoriano disse...

"Pai, Mãe,
A gente quando é jovem não espera
Encontrar as curvas mal sinalizadas,
E às vezes sem querer erra o caminho,
Quando a bate a solidão na encruzilhada."

você sempre perfeito no que diz,
maravilhosa reflexão
com o tempo acabamos descobrindo que o "velho é sempre novo e certo", nós que somos atrasados com nossas mentes infantis e ávidas demais...

abraço forte,
uma boa semana...

do homem-menino.

Everson Russo disse...

Meu amigo, que emocionante, que lição, que tudo,,,,ouvir a voz da experiencia é tudo que deveriamos aprender e aceitar logo, não o fazemos e depois sentimos o tamanho do erro, gosto da sua paz, adoro a paz do seu blog...obrigado pela amizade, pode ter certeza, gritarei por ela sempre...forte e fraterno abraço , um domingo e um feriado de paz..

Majoli disse...

Meu querido Luciano, me bateu uma saudade maior ainda do meu velho lendo esta tua poesia, lágrimas vieram aos olhos...você é uma pessoa linda, de um coração belo, que bom que te encontrei pelo meu caminho.

Lindo poema de sua amiga Lídia, do jeitinho que eu gosto, cheio de romantismo.

Ah e o vídeo então, EU AMO ESSA MÚSICA, que linda, adorei ouvir aqui.

Quanto a sua reflexão, ficarei na espera do desenlace dessa sua visita ao morro no Rio de Janeiro, só se cuide, tá?

Beijos no ♥

Elaine Barnes disse...

Luciano, muito profundo o poema sobre os pais, um dia a gente fica velho e também não nos ouvem,que saudades que dá.O poema da Lidia é maravilhoso também, elegante nos versos. E a violência está em tudo que julgamos realidade.Matam as pessoas, a natureza e a dignidade por consequência. Amei seu post, como sempre sua inteligência e cultura imperam , nos ensina muito. bjão

angela disse...

Alguns dão tanto valor a vida, sofrem com quem parte, sentem saudades e falta, já outros parece que ninguem vale nada, nem eles mesmos.
Corajosa a sua ideia de ver de perto essa vida tão dificil.
beijos amigo.

Fabiano Mayrink disse...

As vezes nao damos mesmo ouvidos aos ansioes, porem é eles que retem as sabedorias da vida...

eu adoro ouvir minha vo contar as historias do passado, eu adoro a sabedoria dos antigos...

a ausencia das pessoas que gostamos doi muito mesmo, mais é a vida, o que podemos fazer...

um abraço!

Silvana Nunes .'. disse...

Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Se gostar, siga-me.
Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !

Débora Francis disse...

Olá querido amigo,
Sua poesia é maravilhosa, fiquei pensando aqui... Recordando, minha vida com meus pais (Vivos, Graças a Deus), meu avós, que já não se encontram mais conosco...
Devemos dar-lher valor em vida, escutar-lhes... Amá-los... Infelizmente muitos os esquecem, ai um dia, é tarde demais...
A poesia de Lidia é encantador... Ah, adoro quando se trata de amor.
Sua reflexão, corretíssimo em tudo, ah... Eu quero saber depois de sua experiência, muito interessante essa sua disposição em conhecer esse lado.
Um lindo domingo amigo.
Beijo

Débora Francis disse...

Olá querido amigo,
Sua poesia é maravilhosa, fiquei pensando aqui... Recordando, minha vida com meus pais (Vivos, Graças a Deus), meu avós, que já não se encontram mais conosco...
Devemos dar-lher valor em vida, escutar-lhes... Amá-los... Infelizmente muitos os esquecem, ai um dia, é tarde demais...
A poesia de Lidia é encantador... Ah, adoro quando se trata de amor.
Sua reflexão, corretíssimo em tudo, ah... Eu quero saber depois de sua experiência, muito interessante essa sua disposição em conhecer esse lado.
Um lindo domingo amigo.
Beijo

Pena disse...

Fabuloso Amigo:
Dois poemas enormes do seu talentoso e profundo sentir que adorei.
"...Pai, Mãe,
A gente quando é jovem não espera
Encontrar as curvas mal sinalizadas,
E às vezes sem querer erra o caminho,
Quando a bate a solidão na encruzilhada.

Fecho os olhos vou imaginando,
acordar com vocês a meu lado,
pra poder abraçar-lhes com carinho,
e te amar e ser amado..."

Feitos de dedicação. Necessários. Que são admiráveis na sua significação profunda.
Eles estarão bem, pode acreditar.
Abraço amigo de parabéns sinceros.
Sempre a lê-lo e a admirá-lo pela poesia gigante que sai de si.

pena

Ricardo Calmon disse...

Só voce Luciano Amigo Meu,para me fazer sorrir e lacrimejar,lindíssimo poema post seu,obrigado por projetar luz e energia sua,sob mentes e cardíacos nossos!
Kibela trilha musical migo amado nosso!
Abraço forte todos os amados seus,e desejo um fim de semana de luz intensa e ternura abissal!

Te abraço amico mio!

Viva La Vida!

Everson Russo disse...

Um forte abraço meu amigo poeta, otimo feriado e otima semana.

Ricardo Calmon disse...

Olá Meu Bom Luciano,feliz ficarei,se voce puder acessar o blog do mensageiro,onde um post ganhei!

te abraço,hermano!

Viva Vida!

Vivian disse...

...é a tal verdade.

só damos valor às coisas
que não existem mais.

e quando damos por nós,
é que percebemos a 'burrada'
cometida no afã de se fazer
o que se quer.

lições e lições tiramos
deste teu post.


parabéns menino,
por tanta sensibilidade.

beijos ternos...

Mariana disse...

Luciano, sempre que te visito aprendo contigo.
Adoro-te e cada vez sou mais tua fã, meu amigo.
Tenhas um dia iluminado.
Senti falta de fotos dos teus filhotes.
Beijos,

Lídia disse...

Luciano, estou honrada e emocionada em ver o meu poema postado nama página desse nível! Parabéns! Tuas postagens estão maravilhosas, reflexões sérias, poesias profundas! Gostei muito daqui. Assim que o tempo me permitir, venho fazer parte dessa elite também!
Um grande abraço!
Lídia

Wanderley Elian Lima disse...

Bela postagem Luciano, mas quando somos jovens acreditamos ser os donos da verdade, só percebemos que não somos com a maturidade.
Abração

Sandra Botelho disse...

Lindo...
Amei!
Bjos no coração!

Gilson disse...

Muito bom meu garoto, pensar no tempo em que podemos ouvir conselhos e muitas vezes não seguimos, depois é sempre tarde.

Um abração

Eduardo Trindade disse...

Saudade é uma coisa que nos marca de verdade... Que possamos lembrar do passado da maneira mais doce que há.
Abraços!

Ava disse...

Perdas...amores...saudades...

A vida se estampa aqui, em todas as suas formas...

Saudes e perdas de pessoas queridas, que voce tranforma em um belo poema..


Beijos!

Ângela Coelho disse...

Feliz a pessoa que pode dizer que aprendeu com seus velhos; eu sinto saudades do carinho e sabedoria do meu pai. Minha mãe está neste plano, mas é muito diferente dele.
Concordo contigo que a violência deva ser terminada primeiro dentro das casas. A vida é tão curta por que não vive-la com amor, carinho e respeito?
Beijos no teu coração.

Cris França disse...

Ola Luciano

O Canto de Contar Contos vai comemorar o seu primeiro ano de vida e eu vim te convidar para a festa, passe por lá para saber mais.

Um beijo

Cris

Livinha disse...

Meu querido amigo, antes digo que fiquei maravilhada com o quadro lindo da abertura desse teu recanto....
depois... putz teu poema me deixou toda arrepiada pelo profundo e belo contido...
Saudades.... Quem não as tem? Jovens, quem não fomos? arrependimentos? muitos, mas que graça haveria de ter, se não cometessemos enganos, fazendo as provas, cujas as aulas faltamos, as notas de fato sairam baixa... mas e daí? teorias são tantas, mas as práticas é que fazem toda a diferença e se não erramos, não aprendemos... Olha aí, os teus problemas de hoje, não existiram ontem na vida de jovem ofertada, mas as lições foram registradas, pois que te inspiram saudade...
Adoro teus poemas e ainda bem que não sois mesmo normal, não podemos ser, poetas tem escrituras, que no céu se busca no se atrever e somente pode entender, os anormais como nós...
Grde beijo pra ti e feliz fds pra ti...

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Néctar da Flor faz a primeira Blogagem Coletiva onde o tema é: Um conto de amor com cheiro de Néctar da Flor. É com muita felicidade que convidamos todos a conhecer um mundo encantado que há dentro de cada um. Conte um conto, seja personagem da sua história e sinta cada palavra escrita na hora que for contar.



As 10 melhores postagens com o tema levarão um layout personalizado ou uma página de scrapbooking digital. O restante das informações já estão incluídas na imagem acima e a inscrição já está aberta.


Basta colocar nessa postagem o seu nome, o nome do blog que irá concorrer e o email.



Faça parte dessa festa... que festa?



Aquela que se fantasia com emoção...



... VEM?





Obs: Quem for participar tem que levar esse selo abaixo e deixar visível para todos verem.


-