domingo, 20 de setembro de 2009

Um pouco de mim !


Somos capitães de nosso próprio navio, cruzamos os sete mares, atravessando ondas, tempestades e alguns momentos de calmaria...

Na minha viagem encontrei orquídeas cravos e rosas, ouro, prata e diamantes, ébano, marfim e ópio... Só não encontrei a mim mesmo!

Estou lutando para não ser um sonho adormecido...

Mergulhei em busca de respostas nas profundezas do céu refletido no mar negro...

No caminho houveram ondas que vieram, ondas que ficaram ,ondas que se foram,

Mas não julguem a mim , afinal, não sou história inacabada...

Olhei nos olhos de Ares e Afrodite e no seu tênue reflexo vislumbrei a mim mesmo com aroma de Hades entranhado no meu ser,

Percebi meu futuro e mais além, desejei mudar de rumo,
talvez, a caminho de um mar distante e longínquo nas planícies montanhosas da lua.

“Sinto que preciso poetizar à própria vida, deixar de ser meramente coadjuvante e me tornar Maestro, diretor de uma obra capaz de unir e descobrir novos mundos”

Cheguei a imaginar e tomar por garantido que apenas ao mar pertencia, mergulhei para nunca mais voltar,
Foi neste momento que afundei o meu navio na costa,

Guardei o que me era mais sagrado na branca areia que namorava a praia, deixando-a manchada com lágrimas de Saudade.

Saudades do que não se tem!

Fui às profundezas, até ao lar dos titãs aprisionados, mas não foram capazes de libertar-me das incógnitas da minha existência.

Retornei,
preciso recomeçar minha busca, encontrar minhas respostas, que não existem nem na terra nem no mar, cujas interrogações vivem aqui, dentro de mim, acorrentadas neste louco coração !

Ahhh Coração
Que queres de mim que me fazes procurar o que não se vê, arrebatando-me como folha ao vento e me deixando desprotegido?

Por hoje chega de falar de mim, o fato é que preciso fazer alguma coisa enquanto é tempo ... Ir em Busca do meu Sol!


Luciano Braz















Artigo para reflexão: Sofrer por que ?

Grande parte de nossos sofrimentos advém do fato de estarmos ansiosos.
Quando estamos ansiosos gastamos uma porção de energia inutilmente, a maior parte dela com a nossa imaginação.
É que ansiedade tem a ver com aquela nossa mania ou desejo de ter as rédeas de tudo em nossas mãos, ou melhor, de querer controlar tudo à nossa volta, as pessoas, o tempo, as situações, enfim, a vida.
E porque não damos conta de controlar nenhuma dessas realidades entramos em “parafuso” ou, então nos abate um sentimento de medo, raiva, angústia, desconfiança, desespero e descontrole total.
Nasce em meio a tudo isso a insegurança e a intranqüilidade de viver.
Somos tomados por uma inquietude oca que acaba destemperando nosso modo de pensar, de agir e sentir.
O fruto disso são energias desperdiçadas numa luta gigantesca contra nossa própria sombra. A ansiedade, no entanto, só diz que deveríamos ser mais concretos e humildes para viver a vida, assumindo cada coisa, cada limitação sem muitas expectativas, mas bem “pé no chão”, bem realistas mesmo. (aprendi isto a duras penas )
De nada adianta se desgastar olhando a cada minuto no relógio se o ônibus vem vindo se ele tem seu horário de passagem. E se ele atrasa de nada vale ficar “praguejando”, pois já atrasou mesmo!
É infrutuoso perder-se em imaginações que não condizem com o real (esperar que o outro seja como queremos, por exemplo) ou até mesmo querer acelerar o tempo das coisas quando elas têm o seu próprio tempo (desejar que o leite ferva antes da hora).
O que os antigos chamavam de humildade era essa capacidade enorme de ser bem “terra-terra” (pé no chão) com as coisas, de deixar tudo ser como é sem querer apropriar-se delas (sem conhecimento de causa) ou controlá-las ao modo ou ao tamanho do nosso desejo e interesse (sem dosar a ansiedade).
Portanto, o que nos faz sofrer e nos destrói, muito mais que a ansiedade é o que fazemos com a energia que ela concentra.
Tenho me apercebido nos últimos dias o quanto tenho complicado as coisas e posso definir todo este conceito que me vem a tona em uma única frase:

Desperdiçar combustível antes da largada, deixa o piloto a pé antes do final da prova.







Aos amigos, deixo meu desejo de FELICIDADES SEMPRE e uma ótima semana.





Minha Moça, agora com 7 aninhos ... parabéns a minha princesa!



Meu Piá xaropinho !

26 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Luciano!
Fiquei emocionada ao ler os seus textos por neles me vi e o enxerguei com os olhos que tenho na alma e no coração. Você fala de saudade. Pelo menos, você viveu, tem saudade legítima e não "saudade do que ainda não vi". Sua vida não é um palco para que todos se apiedem de você, e vc se retire e fique só assistindo de camarote ao próprio show. Essas pessoas, fui obrigada a deletar da minha vida. Não compartilho disso de modo algum, minha vontade viver sempre foi maior e respeito muito o outro. Relevo uma vez, mas quando percebo que o que eu pensava que era verdade, era o seu oposto, desisto. Percebo o que é legítimo e o que é "fake". Quanto à "ansiedade", sim, pode destruir sonhos, cobrir de malícia o que é um gesto de carinho , bondade e delicadeza.
Abraço amigo, parabéns e beijos à princesa e um beijo todo especial ao menininho lindo!
Bom domingo e linda semana!
Renata Maria

Ariadne disse...

Na caminhada da vida, sempre vivemos nessa busca, do maior desafio: Nos conhecer melhor, até onde vamos nas nossas descobertas e limitaçãoes. beijocas!

Elcio Tuiribepi disse...

Andas percorrendo então as suas distâncias amigo. seus textos aqui significam de alguma forma o meu lá também...
Esta semana fiz uma frase de que gostei muito e que qualquer dia devo postar, fala sobre ausências, das coisas que já nos nascem ausentes...Mas nada de ficar falando de ausências, sua presença aqui através de seus textos é o que me faz voltar...todos os dois muito bons para refletir o coração e a alma...um abraço nela...bom domingo para você e os anjinhos da foto...valeuuu

Fabiano Mayrink disse...

grande pensamento

angela disse...

Luciano
A gente vai vislumbrando os muitos que somos.
beijos

Livinha disse...

Olá Luciano,
"Mas não julguem a mim , afinal, não sou história inacabada..."

Como bem escreveu, não sois história inacabada, as questões vão se dissipando na medida da tua caminhada...

Somos mais ou menos assim:

Sou raíz de outros tempos e eras,
princípio vital, longíquo, ídos
alma sob efeitos de quimeras
resquícios do Divino, polídos

Fruto de viagem transcendente,
objeto do criador em reparação,
razão de trajetória contundente,
ainda omissa, para tal evolução...

Sou silêncio, vozes do infinito
sou um todo, as vezes nada,
grão de areia, no oceano bendito
metamorfose, transe da virada.

Sou farelo da folha seca pisada
migalha de luz, também escuridão
a calmaria de equilíbrio na jornada,
aventureira dos algozes, ilusão

Eu sou tudo isto e porque não
outrora origem nata, desconheço
dos inquietos vírus da tentação,
nas páginas já viradas, desse berço

Enfim, quem sou?
Sou um ser ainda incompleto,
Com defeitos e qualidades,
Procuro fazer o que acho certo
Erro, por não ser dona da verdade

(Lívia Apetitto)

Porém creia, muito já conquistastes,
muito já aperfeiçoaste, és um ser perfeito na roupa carnal que vestes, com reparos embutidos a fazer...
Basta crer nos direitos que em teu ser emana, direitos de ir e vir, de errar e acertar, compreender as ondulações em si, perdoar-te quando preciso no sentido da compreensão que não sois perfeito, como ninguém o é. Prosseguir, acreditando que tens tudo para vencer...

Um grande beijo meu amigo
e tenha uma feliz semana junto aos teus.
Teus filhos são belos, lindas crianças, a companheira ao teu lado de mãos dadas contigo nas vezes da esperança e tudo isto é fantástico!

Livinh@__

Luciana P. disse...

Muito legal a sua autoanálise... não ser um sonho adormecido... isso é difícil, mas é admirável quem tenta sair dessa, pois se nada fizermos, seremos, sim, apenas mais um sonho adormecido, apagado, jogado no ar, a misturar-se com as nuvens que se diluem em dia de chuva.

Bjs pra ti e ótima semana...

Rosamaria disse...

Luciano
Ando correndo e de saida, desta vez por alguns dias a mais, mas vim ler as coisas lindas que escrevestes e escreves muito bem.
Tenha uma ótima semana junto aos teus filhos cosquirídias.
Bjim.

Pena disse...

Oh, Amigo Genial:
Um fantástico sentir que possui. Tem uma adorável família e, isso, comoveu-me.
O seu valor é precioso. Fabuloso.
"...Guardei o que me era mais sagrado na branca areia que namorava a praia, deixando-a manchada com lágrimas de Saudade.

Saudades do que não se tem!

Fui às profundezas, até ao lar dos titãs aprisionados, mas não foram capazes de libertar-me das incógnitas da minha existência.

Retornei,
preciso recomeçar minha busca, encontrar minhas respostas, que não existem nem na terra nem no mar, cujas interrogações vivem aqui, dentro de mim, acorrentadas neste louco coração !

Ahhh Coração
Que queres de mim que me fazes procurar o que não se vê, arrebatando-me como folha ao vento e me deixando desprotegido?

Por hoje chega de falar de mim, o fato é que preciso fazer alguma coisa enquanto é tempo ... Ir em Busca do meu Sol!..."

Não se apoquente. O seu Sol está no virar de cada esquina.
Abraço amigo de parabéns sinceros perante a sua nobre grandeza de coração e carácter.
Com admiração.

pena

Fantástico, amigo.
Bem-Haja.
OBRIGADO pela amabilidade da sua extraordinária visita.
MUITO OBRIGADO sentido, amigo!

Olhos e pensamentos disse...

Um pouco de ti? tem muito ali...amei

José disse...

Olá Luciano,

Este é um texto para ler, ler, sentir,e refletir.
Parabéns pelo texto um beijinho há princesa.
uma ótima semana para ti também

Abraço,

Mariana disse...

Luciano querido, fico maravilhada ao ler os teus textos.Sempre me fazem refletir.
Teus filhos são lindos, muita proteção e vida á eles.
Desejo-te uma ótima semana.
Beijos

Clarice disse...

Luciano, eu tb vivo a procurar repostas ... eita troço dificil, né? Mas confesso que meu navio, às vezes, navega sem uma bússola ... vai conforme o vento sopra.
Sobre a mãe quero-quero, ouvir dizer que ela era atleticana, mas qto a isso, nada posso afirmar. Uhu! Caldeirão! (risos)

Wanderley Elian Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wanderley Elian Lima disse...

Realmente Luciano a ansiedade nos leva a sofrer por antecipação. Passamos a sofrer por situações que nem sabemos se vamos vivenciar. O remédio é relaxar.
Abração

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Luciano:
É sublimação, Quando dói, faço um poema e sofro menos. Tenho que correr, pois faço trabalho voluntário 1 vez ao mês e estou muito cansada. Tenho 2 horas exatas dormir, despertar e conversar com o meu velho pai. O serão termina às 4, hora em que vou dormir, às 5, mamãe levanta e eu também. Durmo 1 hora por noite, mas não me queixo, pois quero curtir cada momento com eles antes que a chama se apague.
Obrigada, obrigada!
Bons sonhos, beijos extensivos aos amores tão lindos,
Renata Maria

Rosamaria disse...

Obrigada pela visita de hoje, Luciano, fiquei feliz.

Bjim.

LuRJ disse...

Olá,Luciano!
Que texto lindo,quanta verdade e sensibilidade!Mas uma frase me chamou mais a atenção:
"Ah,coração,que queres de mim que me fazes procurar o que não se vê...".Isso aconteceu comigo,sempre.O coração me empurrava a procurar o que não se via,talvez nunca existisse,mas criou uma imagem.E no dia em que ela se materializou eu reconheci e era definitiva.E me perdi.E hj ainda me debato entre o fugir e o tentar moldar o sempre desejado:ele é o absurdo.Meu coração me traiu.Por isso,o blog.
Bjs e muito carinho nos seus pequenos.

Vivian disse...

...enquanto nos deixamos refletir,
pelos caminhos encontraremos
atalhos que nos ajudarão na
descoberta final.

enquanto aprendizes nesta seara
de idas e vindas, a busca se faz
companheira da jornada.

você é um lindo, assim como
seus pequenos.

que Deus os proteja sob suas
asas.

beijo, menino que pensa!

adoro...

Meu Cantinho disse...

É querido, a vida é uma luta constante. Lutamos contra nós mesmo ao longo da vida. Isso sem contar todas as outras lutas que nos envolvem ao longo do dia. Muitas dessas lutas nem nossas são, mas nos parece impossível passar ao mundo impassível a certas coisas....
É. O mais importante é conviver bem com as possibilidades de felicidade deixadas pra trás. Ter noção do pq das escolhas atuais... Isso é análise de vida. Nós a chamamos de senso comum, mas a maioria não faz. A maioria só se lamenta. Perceber os "se"s é importante. Conviver com eles tb... Beijos a você e aos seus lindos filhos.

Cris França disse...

Luciano,deixei um selinho no meu glog para vc! abraços

Poeta Mauro Rocha disse...

Certo Capitão, navegar é preciso...

Só passei para uma visita rápida.Um abraço!!

Elcio Tuiribepi disse...

OI amigo...passando, valeu pela presença lá...ainda na correria as provas e TCC, mas como você disse ainda nem que não é Poligrafia...rsrs

Ava disse...

Fiquei aqui, imaginando tantos deuses em seu caminho...

Uma hora, algum deles vai entrar em ação... De preferência que seja Vênus....rsrs


Beijos e flores!

Regina disse...

Olá, Luciano!!

Passando para agradecer (um tanto atrasada!) sua visita! Perdoe-me pela demora em retribuir sua visita que muito me honrou...

Seu espaço aqui também é muito belo, gostei muito dos seus textos, são de uma sensibilidade ímpar...

Estarei te acompanhando sempre que puder!

Beijos!

PS: Seus anjinhos são umas gracinhas, realmente!! Lindos demais!!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Luciano!
Passando para desejar um lindo dia e um maravilhoso fim de semana para você os seus mais que lindinhos amores.
Deixo o meu abraço e o meu carinho para você, e o meu puro beijo e o meu perolado sorriso para os seus "amorzinhos",
Renata Maria